Sem bedéis, sem pedestais, sem muros, sem guetos, sem medo. Assim, descolonizadas e despojadas de papas na língua, falaremos sobre literatura. É urgente nos voltarmos para um fazer literário que não se encastela, mas que, ao contrário, se identifica como reação aos fatos do mundo. Para contribuir com estas reflexões, conversarei com escritoras e escritores brasileiros que pensam - e escrevem - sobre esta terra em transe. Disponível no anchor.fm/sempapas e nas melhores plataformas de streaming.

 

Clique para ouvir agora!